O que os INDIANOS PENSAM DAS BRASILEIRAS??!!??

O que os INDIANOS PENSAM DAS BRASILEIRAS??!!??

Como recebo muito essa pergunta está aí a resposta.Lembrando o que sempre digo: NÃO PODEMOS GENERALIZAR NADA! Falei de uma forma geral, como a maioria pensa, mas claro que não são todos! Se algum indiano “espertinho” vier te pedindo qualquer coisa, mesmo depois de algum tempo de conversa, oriento sempre: BLOQUEIA, NÃO ENVIE NADA!! Você não conhece esse homem! Não sabe onde suas fotos e vídeos podem parar! 🎥📸🎞Então seja cautelosa e amor não exige prova nenhuma. Não aceite chantagens e dramas. 

Sexo na Índia é Tabu! Para quem não viu o vídeo dos Tabus na Índia está aqui o link: https://youtu.be/psrPvbzl3Eg

Dê o gostei no vídeo 👍🏻👍🏻para que mais mulheres vejam o vídeo e o nosso canal. ❤️🎥Compartilhe com suas amigas e se ainda não se inscreveu no canal se inscreva, ative a notificação no sino a direita. 

Beijos, Namastê 🙏🏻✨✨😘😘

Acompanhe também:
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com
❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com

O que AMO na ÍNDIA – TOP 10

O que AMO na ÍNDIA – TOP 10

A Índia é um lugar que te surpreende a todo instante. Quando vim em 2014 tinha muito medo de tudo o que iria encontrar pela frente. Esperava um país totalmente sem estrutura, caótico e louco. E entre tantas opiniões diversas tive que ter a minha própria opinião e assim arrumei minhas malas, meus medos e angústias foram juntos comigo nessa aventura, nessa viagem que mudou completamente a minha vida. Essa experiência que até hoje me falta palavras para descrever realmente com detalhes o que é…A verdade é que sei que não há nada exato, nenhum texto, vídeo, fotos, depoimentos é capaz de expressar com exatidão o que a Índia é.

Ali perdida no início, chocada, assustada fui descobrindo um lugar encantador e que te faz amá-lo apesar de todas as dificuldades e extremos. Um lugar transformador que te faz pensar que o mundo vai mundo além do que você pensava… que te testa a todos os instantes e te faz forte, tolerante e mais amável.

Reuni 10 coisas que mais amo na Índia. E claro que faltou muitos outros itens. Convido você a ver esse vídeo e a comentar sobre o que você ama no país ou amou, ou se você ainda não conheçe, se está planejando a sua viagem, nos conte o que sonha em conhecer… o que admira na Índia?

Dê o gostei no vídeo👍🏻👍🏻👍🏻😍😍😍, compartilhe com seus amigos.❤️❤️🎥🎥 Se inscreva no canal. 🎥🙏🏻✨✨Namastê ✨✨🙏🏻

Acompanhe também:
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com
❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com

Casamento Indiano

Casamento Indiano

🎥Vídeo novo no canal: 🎥❤️Casamento Indiano❤️Reuni as perguntas que mais recebo, espero que goste. 😀😊

Curiosidades, Importância do casamento na Índia, preferência do homem indiano, idade, dote, casamento arranjado, escolhendo os pretendentes, cores da noiva, convidadas, rituais que antecedem a celebração até o grande dia. Lua de mel, presentes e muito mais…muitas informações nesse vídeo. Venha ver.

Não se esqueça de dar o gostei 👍🏻para mim lá no vídeo para que mais pessoas possam ver também e se ainda não se inscreveu no canal seja bem vindo. 🎥🙏🏻❤️

Acompanhe também: 
❤️🎥You Tube: https://m.youtube.com/c/JoiceGabriela
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

Índia- Festival Ganesha Chaturthi

Índia- Festival Ganesha Chaturthi

Lord Shiva é o pai de Ganesha e a sua mãe se chama Parvati. Ganesha Chaturthi é uma festividade realizada em comemoração ao nascimento do deus da inteligência, Ganesha.

(Arquivo pessoal)

Ganesha é um Deus muito famoso e adorado em toda a Índia, está presente nas casas, carros, comércio, todos os lugares na Índia que você for, você encontrará um altar para ele. Um mês antes já se inicia toda a preparação, preces são feitas em dias marcados na semana onde todos da família se reúnem até o início do festival.
Esse ano o festival Ganesha Chaturthi começou hoje, 5 de setembro. Todos os anos a data para o início do festival é modificada, dependendo do calendário hindu. Na Índia eles se baseiam na astrologia e em sinais para tudo o que fazem. Os astros são sempre consultados.
Esse festival é passado de geração em geração, por isso ele é tão importante e especial para os Indianos. Todas as famílias se reúnem, montam e decoram seus altares para Ganesha. Colocam flores, fogo, frutas, doces… A comida favorita de Ganesha é chamado Modak. É o tipo de doce que só fazem durante o festival.

 

Garotinha acompanhada do avô (arquivo pessoal)
Algo bem restrito a esse festival é que mulheres menstruadas não podem participar. Ela fica isolada em um quarto da casa quando não tem a opção de ir para outro lugar (outra casa). Ela não pode tocar nas pessoas que estão presentes, não podem tocar nas imagens, não pode tocar na comida. Esse período menstrual é tido como algo impuro e por isso mulheres nesse período menstrual ficam reservadas.

O festival é um momento de confraternização entre as famílias e amigos, pois eles saem visitando os altares em casas diferentes, cantando mantras e fazendo preces. No final das orações eles comem juntos, tudo isso faz parte do ritual.

 

(Arquivo pessoal)
No final de 11 dias, a imagem é levada às ruas em procissão, em seus altares ou carros, alguns são tão altos que impressiona pela imponência e beleza. Todos vão acompanhado dançando, cantando, ao som de tambores e mantras; “Ganpati Bappa Morya”.

 

(Arquivo pessoal)
Momento de levar Ganesha ao mar. (Arquivo pessoal)
sorridentes eles vão aprendendo desde cedo sua cultura. (Arquivo pessoal)
todas a mulheres em suas roupas tradicionais (Saree) (Arquivo pessoal)

No fim do festival Ganesha é levado para o mar para ser imerso. O dia que isso acontece varia dependendo de cada família. Alguns fazem prece por um dia e meio, outros cinco dias, outros 7 dias, outros mantém até o último dia (11dias).

 

Homens da família levam a imagem para a praia (Arquivo pessoal)
Multidões começam a compartilhar os momentos finais do festival (Arquivo pessoal)
(Arquivo pessoal)
mais orações é feita na praia(Arquivo pessoal)
família fazendo últimos rituais antes de levar Ganesha ao mar (Arquivo pessoal)
(Arquivo pessoal)

A imersão de Ganesha no mar simboliza o adeus para a sua viagem de volta a sua morada em Kailash, levando com ele todo azar, removendo toda energia negativa, todos os obstáculos materiais, espirituais as tristezas e dando a todas as pessoas muita sorte, felicidade, paz e amor.

 

(Arquivo pessoal)
Se puder vá acompanhado(a) de um grupo, saiba que no último dia as ruas ficam todas congestionadas, todos saem em procissão para levar Ganesha ao mar. Claro que muitos não estão ali para orar, mas sim pensam que estão em uma festa, então cuidado.

É uma experiência única, uma energia incrível.
Já participou desse festival? Nos conte sua experiência…

Muita luz, até a próxima publicação🙏🏻😊

Ganpati Bappa Morya🙏🏻

Índia- O enigma de balançar a cabeça

Índia- O enigma de balançar a cabeça

Você já deve ter observado em novelas, filmes indianos o balançar das cabeças, mas quando você vai a Índia você começa a ver muitas pessoas fazendo esse gesto, que pode significar várias coisas: sim, não, talvez, estou te ouvindo, não vai dar, sim continue, nem pensar … Hahah Aqui o balançar de cabeça vai muito além do nossos velhos conhecidos sim e não. No início é indecifrável!

Na Índia eles possuem mais movimentos e o pescoço parece uma mola! Haha

A verdade é que você vai ficar sem entender nada, muito confuso conversar com um indiano e ele começar a balançar a cabeça, você não sabe se é sim, se é não.

Se vai pedir uma informação então, piorou! Uma negociação, … chega a ser engraçado.

Quase todos fazem isso e já é tão deles que aos poucos até você por conviver tanto começa a pegar a mania da cabecinha. É sério, um belo dia você também começa a entrar no clima, automático.

Como todo início você vai ficar perdido, mas aos poucos você começa a entender. De qualquer forma o balançar de cabeça é uma forma de comunicação não verbal que na Índia será sempre um enigma. Hahaha

Achei esses vídeos na Internet que explicam melhor o significado de cada balançar, ou não…  Hahaha

Índia- O enigma de balançar a cabeça vídeo 1

 

Índia- O enigma de balançar a cabeça vídeo 2

 
Índia- O enigma de balançar a cabeça vídeo 3

 
Até mais pessoal, Namastê.

Índia-Feliz (Rakhi) Raksha Bandhan 2016 

Índia-Feliz (Rakhi) Raksha Bandhan 2016 

Raksha Bandhan (“ligação de proteção”) ou Rakhi é um festival comemorado por toda a Índia e em alguns países vizinhos, como Nepal. É celebrado no dia de lua cheia do mês Shravan ou seja, no dia Shravana Poornima do calendário hindu. Que esse ano será no dia 18 de agosto, amanhã.O Rakhi celebra o verdadeiro vínculo de amor entre irmãos. Hoje em dia o festival não é mais apenas entre irmãos de sangue, mas também entre primos, vizinhos, amigos queridos.

Nesse dia a irmã amarra no pulso do irmão um cordão sagrado de seda, algodão, prata ou ouro “rakhi” ao pulso de seu irmão, simbolizando a ligação sagrada entre eles pelo resto da vida. Esse cordão dá a ele força e o protege contra o mal. O irmão faz a promessa e tem o dever de proteger a irmã de todos os problemas, de qualquer circunstância difícil na vida. De ampará-la e estar do seu lado nos bons e maus momentos. A irmã irá sempre orar pelo bem estar e saúde do irmão.

Também é um dia ótimo ao comércio já que o irmão dá algum presente a irmã.

Nesse dia muitos indianos se escondem, não vão ao colégio, faculdade, serviço, pelo medo de sua amada (a menina que ele gosta) o colocar o cordão sagrado, porque depois disso eles são apenas irmãos, nada de romance.

É um dia de muita festa, música, oração, celebração e claro comidas típicas.
Happy Raksha Bandhan! Namastê

Índia- Estupros coletivos e a impunidade

Índia- Estupros coletivos e a impunidade

Essa semana na Índia o caso de mais um estupro está abalando o país. O carro de uma família foi rendido por bandidos, Mãe e Filha foram vítimas de estupro coletivo na Frente dos Familiares. Link da notícia aqui.

E muitos outros continuam acontecendo…

Outra vítima foi estuprada e os bandidos soltos, três anos depois voltaram a estuprar a mesma menina. Link da notícia aqui.

Vídeos de estupro coletivo são vendidos livremente. Link da notícia aqui.

Não é crime estuprar a esposa na Índia. Link da notícia aqui.

Após estupro mulheres tem que passar por ritual purificante. Link da notícia aqui.

O que pensar diante de notícias tão chocantes?

Seis mulheres são vítimas de um crime a cada minuto na Índia. Após a morte da estudante em Delhi no ano de 2012 as coisas não melhoraram na Índia e as leis aprovadas após o crime possui muitas brechas. O caso dela teve repercussão mundial e foi classificado como estupro mortal se enquadrando na categoria de “caso extraordinário entre os extraordinários”. A discussão pela pena de morte ainda é contraditória e a Anistia Internacional se opõe à pena de morte. Alegam não ser uma punição efetiva, que vai gerar ainda mais impunidade e longos processos. E dizem mais, alegam ser a forma mais cruel e desumana de punição, é uma violação do direito humano fundamental – o direito à vida.

Muitos crimes acontecem diariamente e como fica a vida dessas mulheres, dentro de uma cultura que ainda condena a vítima de ter sofrido o abuso? Que quando vai procurar ajuda é intimidada, humilhada e sofre muitas ameaças. Os criminosos estão tão certos de que não haverá punição que utilizam a cultura do medo, dizendo que vão espalhar os vídeos na internet (e já os vendem). Dessa forma a vítima não faz a denúncia e quando faz volta atrás depois de receber ameaças.

Uma mulher que sofre esse tipo de crime, após todo o trauma, dor e vergonha muitas vezes tem que sofrer calada, já que na cultura deles ela é a culpada e a família não denúncia o crime, pois se sentem envergonhados, será uma desonra para o nome da família e isso pode comprometer um casamento futuro dela ou dos irmãos da vítima.

Do outro lado desses casos trágicos, também tem os casos que a mulher inventa que sofreu abusos e violência para incriminar o marido. Sim, verdade, tem também. É uma situação muito delicada.

No aeroporto uma amiga chegou a comprar um livro do Kama Sutra, que é um livro de posições sexuais. Folheando o livro vi que em uma das ilustrações estava lá o estupro coletivo. E ainda na descrição: “Muitos homens jovens desfrutam de uma mulher que pode ser casada com um deles, um após o outro, ou ao mesmo tempo. Deste modo, um deles a prende, outro aproveita dela, um terceiro usa sua boca, um quarto domina sua parte do meio, e dessa forma eles vão desfrutando várias partes dela alternadamente”.


Eu não acreditei quando vi e li o que li. Fiquei muito em choque ao ver isso em um livro, vendido livremente no Aeroporto Internacional de Mumbai. Como se fosse algo muito natural a cena de um estupro coletivo. Em Uttar paradesh / Bihar em algumas castas eles realmente compartilham as esposas, assim como está descrevendo na figura. Não sei se a prática ainda é feita pois apesar de ser ilegal, assim como o dote, o ultrassom, o aborto, discriminação por castas… Muita coisa continua acontecendo livremente. Fico me perguntando como essa editora não fez a revisão desse livro, como isso pode ser aceito como “normal”?! Isso traz uma imagem muito negativa do país. Dão a entender que concordam e aceitam tal crime?! Como mulher me senti muito triste e indignada.

Essa cultura do estupro é algo fora de controle. A população está cansada e já são inúmeras vozes pedindo por justiça, por segurança. O país precisa de uma reestruturação total nas leis, apoio às vítimas, investir na educação das crianças e ter campanhas de conscientização para todo o povo. Governo e a polícia estão sendo cobrados, a violência contra a mulher não é apenas um problema na Índia, os casos aqui no Brasil também são assustadores. Países com uma violência tão enraizada é preciso mudanças drásticas. Todos queremos um futuro melhor para nossas meninas, um futuro de esperança e respeito.