Karwa Chauth Dia do jejum

Karwa Chauth Dia do jejum

 Karwa Chauth é uma celebração feita pelas mulheres casadas que se reúnem e fazem orações aos deuses para dar vida longa aos maridos. Elas fazem jejum do nascer do sol ao nascer da lua. 

Por que é chamado Karwa Chauth? Origem do festival:
O festival cai no quarto dia do calendário lunático-solar hindu. Esse ano foi em 8 de outubro. Todos os anos a data muda, como tudo na Índia tudo depende dos astros.

Dizem que o festival se originou no norte da India. Os homens tinham que viajar e fazer grandes colheitas, por esse motivo as mulheres então começaram a jejuar e rezar pela longevidade e segurança de seus maridos. E a tradição continua até hoje.

Os grandes vasos de barro usados para armazenar trigo se chamavam karva. A palavra ‘Chauth’ significa o quarto dia. Daí a origem do nome da celebração: Karwa Chauth, um pedido de proteção e boas colheitas.

Dias antes da Celebração

A mulher compra um novo vaso de barro (ou bandejas) alguns dias antes do festival e decora com belos desenhos. Coloca braceletes, doces, frutas, velas, dinheiro e itens de maquiagem dentro deles. Assim no dia da celebração ela visita outras mulheres ou se reúnem e trocam as karvas.

No dia da celebração

As mulheres levantam cedo, antes do nascer do sol e fazem uma refeição leve, comem frutas e grão de bico com leite, isso diminui a sede ao longo do dia.

Minha amiga mexicana que é casada com um indiano me convidou para participar da celebração que aconteceu no prédio onde ela mora.


Não é obrigatório participar, mulheres que tenham algum problema de saúde não fazem, não podem ficar o dia todo em jejum. Algumas mulheres que são noivas já começam a participar da celebração e até mesmo quem deseja um bom marido também estava participando para conseguir um bom esposo (é o que acreditam). Outras indianas já não seguem essa tradição e até prostestam contra isso. De qualquer forma devemos respeitar todas as opiniões.
Recomenda-se que a esposa use algum item que usou no dia do casamento. Todas as mulheres estavam com as mãos e pés decorados de Mendhi, feita no dia anterior ou pela manhã.


Usam o colar mangalasutra (que é a joia que ela recebe no dia do casamento, é como a aliança para nós). Pulseiras vermelhas, joiás, e o “sindoor” que é uma tinta vermelha usada no centro da testa e no cabelo pois significa que é casada. Todas estavam muito bem arrumadas e cada uma tinha sua karwa (bandeja), que tinha frutas, comidas, velas, dinheiro… Todos esses elementos são usados durante a puja (orações), fazendo oferendas para os deuses, para que abençoe o casamento, o marido, que continuem felizes e com saúde.
Como ela mora em um prédio então a celebração foi feita em um espaço do prédio, todas que moram ali se reúnem todos os anos e fazem o mesmo ritual. Elas colocam colchonetes para sentar e formam uma roda. No meio fica uma senhora dando instruções em hindi do que elas devem fazer.


No início cada uma coloca suas ofertas em uma karwa maior (bandeja), que fica o tempo todo no centro da roda, todas colocam suas frutas, dinheiro, comidas… e ao passar por cada uma elas fazem reverência e seus agradecimentos.


Após feito isso elas começam a cantar um mantra e as bandejas vão passando de mão em mão até novamente chegar na dona da karwa (bandeja), durante isso elas vão fazendo suas orações, agradecimentos e pedidos aos deuses.
É um ritual bem bonito onde uma apoia a outra, depois elas se despediram, tiraram fotos e vão para casa esperar o nascer da lua. 


Elas só podem comer quando a lua aparece. Ela olha a lua por uma peneira pois isso simboliza a lembrança do passado, olhar o que as mulheres faziam e muitas ainda fazem, quando deixam suas cidades, suas famílias e vão viver com seu marido e a nova família. É o marido ao nascer da lua que vem e dá a esposa água e a primeira comida. Esse momento também é onde os maridos dão presentes as esposas (joias, sáris), em sinal de respeito e amor pelo gesto da esposa.


É uma celebração que resgata o vínculo entre as mulheres e o amor eterno entre esposa e marido.
Gostou? Já realizou ou participou dessa celebração? Conte e compartilhe sua experiência.
Veja o vídeo completo da celebração:

https://youtu.be/8KAoOBZZBuI




Até a próxima publicação, Namastê. 🙏🏻✨✨✨😘😘

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨
💡❤️Apoie o canal aqui: https://apoia.se/joicegabriela

❤️🎥 YouTube: https://m.youtube.com/c/JoiceGabriela

❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela

❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com

Anúncios

Índia – A Mulher Indiana

Índia – A Mulher Indiana

Somos a combinação da nossa ancestralidade, de uma genética forte, dos nossos pais, do lugar que nascemos, da nossa cultura, das nossas crenças impostas, o meio que vivemos e as pessoas que escolhemos para fazer parte de nós tem uma grande influência na nossa vida… mas somos muito mais… somos o que queremos ser, as viagens que fizemos, os livros que lemos, as diferentes culturas que nos impactam, nossos sonhos, a vida em si, dia pós dia… não podemos ser vítima das situações e das pessoas… somos responsáveis por nós mesmos e pelo que queremos alcançar… nossos sonhos a cada novo objetivo. 

Hoje vamos conversar sobre a vida da Mulher Indiana. Como é essa realidade.

Texto que falei para vocês lerem: Índia onde estão nossas meninas?!

Já somos 3.500 amigos aqui no nosso canal! 😍😀💃🏻💃🏻❤️ Muito obrigada pelo carinho! 🙏🏻❤️❤️✨✨✨
Dê o gostei no vídeo, isso ajuda a mais pessoas poderem visualizar o nosso vídeo.👍🏻👍🏻👍🏻. Compartilhe o vídeo com seus amigos 🎥❤️

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨

💡❤️Apoie o canal aqui: https://apoia.se/joicegabriela

❤️🎥 YouTube: https://m.youtube.com/c/JoiceGabriela

❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela

❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com

Por que a esposa indiana não pode chamar o marido pelo nome?

Por que a esposa indiana não pode chamar o marido pelo nome?

Tenho certeza que você ouviu isso na novela Caminho das Índias. É verdade ou mito?! Vem descobrir 🎥😍🇮🇳
Dê o gostei no vídeo, para que mais pessoas possam vê-lo, compartilhe com seus amigos, se inscreva no canal se ainda não é inscrito e ative o sino 🔔 para receber notificação do próximo vídeo.
Agradeço pelo seu carinho e apoio 🙏🏻❤️✨✨😘😘😘
Namastê 🙏🏻 

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨

💡❤️Apoie o canal aqui: https://apoia.se/joicegabriela
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/
❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com
❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com

O que o homem indiano quer na sua esposa?!?

O que o homem indiano quer na sua esposa?!?

Li em uma página no Facebook 10 itens falando sobre o que o homem indiano busca na sua esposa. Resolvi fazer esse vídeo abordando o tema para conversamos, pensar e analisar como o machismo e o patriarquismo está na sociedade em que vivemos. 

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨

💡❤️Apoie o canal aqui: https://apoia.se/joicegabriela
❤️🎥 YouTube: https://m.youtube.com/c/JoiceGabriela
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/
❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com
❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com

O dia que a Índia me engoliu

O dia que a Índia me engoliu

Citando uma fala do filme “O Exótico Hotel Marigold” (lindo filme inglês cuja história se passa em Jaipur): “Poderia haver algum outro lugar no mundo que é um ataque tão grande aos sentidos? Aqueles que conhecem, já são acostumados… mas nada pode preparar os novatos para essa enxurrada de sons e cores. Para o calor, a multidão em eterno movimento. Inicialmente você fica muito surpreso. Mas gradualmente você percebe que é como uma onda. Resista, e ela te engolirá. Mergulhe dentro dela e você sairá do outro lado.”
É bonito não é mesmo, tão forte esse texto, tão verdadeiro, é como se pudesse sentir a Índia nele, vibrante e sábia… A segunda maior população do mundo, uma democracia “nem tão democrática assim”. 29 Estados, 7 territórios da União, mais de 21 línguas oficiais e inúmeros dialetos. Uma das maiores economias do mundo atual e também uma das maiores taxas de pobreza e desigualdade. Nunca vi tanta pobreza na minha vida e da mesma forma nunca vi tanta riqueza.

Tecnologia de ponta, ciência, saúde, diversidade! Quanta Diversidade! Cultural, religiosa, culinária, artes, arquitetura… você talvez precise de toda uma vida para desvendar tudo… ou mais de uma, um país muito complexo!

Mumbai é onde aprendi a chamar de lar, com esse ar “cosmopolita” no fundo continua sendo Índia. Com suas tradições vivas! Conhecida como a cidade dos sonhos. Pessoas de todas as partes da Índia vem para cá tentar uma vida melhor, mas sonhos não são simples de alcançar.

Não adianta resistir, reclamar, colocar defeitos, ficar mal humorado, perder a razão. E como boa capricorniana aprendi isso na marra! Na dor e na valentia. 

Em nenhum país que estive (Tudo bem que ainda tenho que ir em muitos outros países), mas de todos que fui, em nenhum, senti essa sensação tão intensa de estar vivo, de ter seus sentidos estimulados e em alerta a todo segundo. Sentir cada pedacinho do seu corpo pulsando. Esse sentimento de raiva, de gratidão, de alegria, dor, tristeza, amor, compaixão… que a Índia sabe despertar muito bem! Tudo misturado e confuso dentro de mim. Às vezes suave, mas em muitos momentos me perguntava o que estou fazendo aqui?!

A Índia me engoliu, me atropelou e quando parei de resistir finalmente emergi do outro lado… com muita resistência, com muitas provações e indignações…. engolindo seco, brigando as vezes, tendo que entender situações e pessoas que estavam muito além do meu mundo tão pequeno. É muito coisa para assimilar, compreender, ou tentar compreender… Não foi fácil, e não é fácil!

Esse ego tão grande que temos, essa arrogância misturada a confiança demais… eles também foram engolidos, dia pós dia…

Um aprendizado diário em flexibilizar meus valores e princípios. Não me anular, mas em alguns momentos abrir mão disso em prol de um bem comum.

Não abro mão dos meus princípios, dos meus valores, mas não morro por eles. Nem mato por eles. Quanta intolerância vemos hoje no mundo. Muitas pessoas achando que sabem demais, querendo demais, incapaz de pensar um pouquinho em ajudar. Às vezes um estranho te ajuda bem mais do que quem você acredita ser seu amigo… mas às relações mudam, as pessoas mudam. Podemos tentar compreender e saber de onde vem a violência, o não amor, a intolerância, a raiva. Mas muitos não querem e não fazem questão de parar e refletir. Se eu não concordo com você é motivo de discussão, cortar relações, te mato, te insulto, acabo com você, não falo mais com você, te humilho, quero te exterminar… e quantas vezes você faz isso socialmente? Quantas vezes você presencia isso? Guerras sem sentido, guerras mundiais, guerras dentro da nossa casa, entre pessoas que dizem ser família. Fisicamente, psicologicamente, moralmente, socialmente, fazemos… E quem sou eu para te julgar?

“Se o que digo para você é bom, use, se não é, jogue fora.” ensinamentos de Buda.


Não tenho a abrigação de acreditar e seguir tudo o que me foi imposto até hoje. Venho de uma família católica, fiz batismo, primeira comunhão, crisma. Mas aos poucos algo dentro de mim buscava muitas respostas… Depois aceitei convites para frequentar o espiritismo, depois convites de amigos que são evangélicos, depois veio as viagens… hinduísmo, judaísmo, islã, budismo… quantas coisas aprendi, quão diferente somos, e quão difícil entender que não nascemos com nenhuma religião já associada a nós. Um Deus tão amoroso não poderia sempre me ver como uma pecadora. Inferno, céu… um Deus tão perfeito só pode me ver tão perfeita quanto ele, pois sou parte dele, e somos todos um. Decidi acreditar em Deus, no amor supremo, não no Deus inventado pelos homens.


O meio em que nascemos e crescemos tem uma influência poderosa sobre nós. Massacrante para alguns, é como uma sentença de morte. Pessoas matam e morrem pelo seus dogmas, por teorias e tradições que foram forçadas a acreditar. Uma fé cega, uma fé que não traz benefícios. Uma fé que não questiona, uma fé que é capaz de tudo. Que é ruim para mim e para quem está ao meu redor, para quem amo. 


Por que não questionar? Por que não fazer diferente?

Por que não?

Por que não viver de forma simples, sem pensar tanto com o que os outros pensam?

Do que adianta tentar mostrar que segue algo, tradições, religiões se a cada segundo você faz coisas ruins, continua fazendo, se não existe bondade.

Por que tamanha hipocrisia?


Por que não Viver com mais sabedoria, compaixão, com mais leveza?

Pessoas estão morrendo pelo seu ego, por crenças e pela falta de amor. Por não saberem que são parte de algo muito maior, mas preferem se prender nas miudezas.


Aprendi que somos levados a verdade para a qual estamos prontos. Devo me corrigir e torcer para que também encontrem seus caminhos. Talvez ajudar, mas jamais forçar. Há infinitos níveis de consciência nesse mundo e cada um está evoluindo de uma maneira e aprendi que existem muitas formas de compreensão, que o diálogo, respeito e bom senso podem nos salvar. Se colocar no lugar do outro é fundamental, e é difícil.

Tudo poderia ser sim mais fácil, mais cordial, mais respeitoso, mas diante de tradições, religiões, costumes, ego, tudo se perde…

Fé é confiar, acreditar, experimentar, compartilhar um legado. Praticar de acordo com o que beneficia a todos. Quando ignoro os comandos naturais da vida ela cobra de você de outras formas, não há saída…. 

Não adianta querer mostrar aos outros o que não é verdadeiro. Fingir que nada acontece. Esconder a verdade…

Podemos mentir para todo mundo, mas não podemos mentir para nós mesmos.

A Índia me engoliu e continua me engolindo. Todos os dias…

Namastê 🙏🏻

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨

❤️🎥 Canal YouTube: https://m.youtube.com/c/JoiceGabriela

❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela

❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com

Caminho das Índias: Realidade x Ficção

Caminho das Índias: Realidade x Ficção

Caminho das Índias. Sei que você se lembra desse super sucesso. Foi a primeira novela brasileira a ganhar o Emmy Internacional, que elege as melhores produções feitas para a TV ao redor do mundo, considerado o Oscar da televisão. Já foi vendida para mais de 90 países, entre América Latina, Europa, Ásia e África. Além da cultura indiana abordou assuntos como a esquizofrenia, obsessão pela beleza, relações familiares, valores… 

Uma SUPER PRODUÇÃO. Trabalho lindíssimo!! Então venha comigo comentar o que é realidade e ficção. Quero saber a sua opinião.

No fim do vídeo trago a música oficial da abertura da novela, você irá se surpreender. Veja todo o vídeo. Espero que goste, dê o seu gostei para mim 👍🏻👍🏻👍🏻🎥❤️✨✨✨❤️Compartilhe com seus amigos….❤️✨✨✨

❤️🙏🏻Pegue sua pipoca, Chalooo Chaloooo 💃🏻💃🏻😀❤️

🎥Se inscreva no canal para receber notificações dos próximos vídeos.

🎬Algumas Imagens utilizadas: Caminho das Índias, novela da rede Globo, ano 2009.
🎼Música: Beedi Jalaile 

Links citados no vídeo: 
📝Índia, onde estão nossas meninas? https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com/2016/07/29/india-onde-estao-nossas-meninas-aborto-e-vergonha-mundial/

📝 Sistema de castas: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com/2016/01/25/india-o-sistema-de-castas/

📝Astrologia que comanda a vida: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com/2016/09/24/india-astrologia-que-comanda-a-vida/

🎥 Saga Viagem a Índia: http://www.youtube.com/playlist?list=PLzMWI_zJr6ZYZCbK_RDQ0AjsN3HUfNh8K

🎥 Sobre divórcio: https://youtu.be/1_2gl7lz25E

🎥Mulheres Dalits: https://youtu.be/NUaFQeUIc1o

🎥Sobre relacionamento com indiano: http://www.youtube.com/playlist?list=PLzMWI_zJr6ZYxXUYFDnxRv88AECiqmeAX

🎥Vida em Mumbai: http://www.youtube.com/playlist?list=PLzMWI_zJr6ZZLalvtxTVlVoEYQ79zernB

✨✨Acompanhe e fale comigo✨✨

❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela

❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/
❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com

❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com

O que os INDIANOS PENSAM DAS BRASILEIRAS??!!??

O que os INDIANOS PENSAM DAS BRASILEIRAS??!!??

Como recebo muito essa pergunta está aí a resposta.Lembrando o que sempre digo: NÃO PODEMOS GENERALIZAR NADA! Falei de uma forma geral, como a maioria pensa, mas claro que não são todos! Se algum indiano “espertinho” vier te pedindo qualquer coisa, mesmo depois de algum tempo de conversa, oriento sempre: BLOQUEIA, NÃO ENVIE NADA!! Você não conhece esse homem! Não sabe onde suas fotos e vídeos podem parar! 🎥📸🎞Então seja cautelosa e amor não exige prova nenhuma. Não aceite chantagens e dramas. 

Sexo na Índia é Tabu! Para quem não viu o vídeo dos Tabus na Índia está aqui o link: https://youtu.be/psrPvbzl3Eg

Dê o gostei no vídeo 👍🏻👍🏻para que mais mulheres vejam o vídeo e o nosso canal. ❤️🎥Compartilhe com suas amigas e se ainda não se inscreveu no canal se inscreva, ative a notificação no sino a direita. 

Beijos, Namastê 🙏🏻✨✨😘😘

Acompanhe também:
❤️ Facebook: https://www.facebook.com/namastemundoporjoicegabriela
❤️Instagram: @joicegabriela 

https://www.instagram.com/joicegabriela/

❤️E-mail: joicegabrielabrazil@gmail.com
❤️Blog: https://namastemundoporjoicegabriela.wordpress.com