O saree – roupa típica das mulheres indianas. 

O saree – roupa típica das mulheres indianas. 

Quando se fala em Índia o mundo todo já lembra da roupa mais famosa das mulheres de lá, que é o saree. Ele é um tecido que varia de 4 metros a 9 metros por 1.5 de largura. É muito pano para enrolar! O saree não possui zíper, botões, nada! Ele é enrolado no corpo fazendo umas pregas. Coloca-se a blusa por baixo chamada “Choli” (Quando se compra o saree geralmente ele já vem com um tecido extra, que as mulheres levam para um costureiro e ele faz a blusa sob medida, que na verdade é um top, mangas curtas e decote que deixa a barriga de fora expondo o umbigo). Mas se você quiser comprá-la separada tudo bem, tem vários modelos.E para fixar o saree veste-se uma saia que é chamada “petticoat” ou uma anágua. Fazem umas pregas no tecido com a ajuda dos dedos e coloca-se dentro dessa saia. É assim que ele fica preso.

Ele é usado em todas ocasiões: no dia a dia, visitas a familiares, festas, casamentos, ir ao mercado, até para fazer faxina. Você verá as diferenças no saree dependendo de cada situação e classe social. Para o dia a dia são usados os de algodão. Em festas você verá os mais diferentes tipos de estampas, trabalhos e bordados; alguns até com fios de ouro. Possui uma infinidade de tecidos, bordados, cores. Elas amam cores vibrantes.

O preço varia muito, podendo encontrar sarees de algodão de 200 rúpias e os mais elaborados para festa você encontra um infinidade de preços, podendo começar de 1.500 rúpias a 50 mil rúpias. E caso você queira comprar de algum designer famoso então prepare-se para pagar mais.

Prepare então o seu saree e seja criativa na forma de amarrar porque tem vários jeitos. Para nós que não estamos acostumadas pode ser uma roupa desconfortável. O mais seguro é prender com alguns alfinetes, para não desmontar tudo na festa caso você não tenha prática em enrolá-lo. Mas como tudo na vida: tudo tem a primeira vez e a prática leva a perfeição.

Me conte sua experiência com o saree. Namastê.

 

Ph: Sharat Chandra

 

Comida indiana, a saga da pimenta…

Comida indiana, a saga da pimenta…

A comida indiana é famosa por ser apimentada, muito condimentada para dar cor, sabor e aroma. Eles amam pimenta e são acostumados desde criança a comer porque não é uma leve pimentinha, é algo que quando você coloca na boca já queima e quando chega no estômago é aquela sensação de queimação. Pelo menos para mim é assim. Muito picante! Pelo fato de não ser acostumada e ter gastrite tudo apimentado me faz muito mal, então imaginem o meu sofrimento para comer na Índia. Mesmo você falando para não colocarem pimenta, sempre vem um pouquinho. Agora sempre que vou a algum lugar falo que sou alérgica, tem funcionado. Se você é uma pessoa muito neurótica com higiene você terá alguns obstáculos a enfrentar na Índia, porque higiene é algo problemático… o mais seguro é comer em casa hahahaha faça suas compras no mercado e cozinhe. Até porque a higiene de alguns lugares é zero. Em restaurantes maiores tudo bem. Evite sempre frutas, saladas e alimentos crus. Água sempre mineral. Em todos restaurantes eles servem um copo com a água deles, aconselho pedir a mineral. O índice de diarréia pela água contaminada na Índia é grande.A comida que mais gosto na Índia é “chicken fried rice” (arroz com frango e ovo) e o “malai kabab chicken” (um frango muito saboroso). Esses dois pratos como sem medo. Não tem pimenta. Hahaha e de sobremesa o “gulab jamun” (um doce em calda muito bom!)

 

malai kabab

 

gulab jamun

Sim, eles comem com as mãos, tem opção sim de talheres, você pode pedir e para quem come com as mãos em alguns restaurantes no fim da refeição eles dão uma tigelinha que dentro tem água e limão que serve para você lavar os dedos. Não é chá gente! Depois, junto com a conta trazem o que para mim são umas “balinhas”(o nome é Badished e em inglês: fennel seeds), é muito bom adoro, ajuda na digestão e a refrescar o hálito.

 

badishep

Para quem gosta de pimenta a Índia será o paraíso. E possui muitas opções para quem é vegetariano. Aproveite as delícias da culinária indiana e me conte: qual comida indiana você mais gosta?

India- trânsito ou caos?

India- trânsito ou caos?

O trânsito da Índia é um capítulo à parte… Hahha se você pensa que na sua cidade é tumultuado, muito tráfico, confusão, venha para a Índia e você vai passar a agradecer todos os dias. Você vai ver que o trânsito da sua cidade nem é tão ruim assim, que é melhor você parar de reclamar e de se estressar.Aqui na Índia a mão de circulação dos veículos é a inglesa. Os carros possuem o volante e pedais no lado direito do veículo.

O trânsito aqui para quem olha a primeira vista é caótico, mas para eles está tudo em harmonia!

Todos se entendem orientados pelas suas buzinas frenéticas que nunca param! Atrás de alguns carros e caminhões possui até escrito: por favor buzine!! Sim, você pode estar parado no sinal vermelho que eles não param de buzinar. Isso para eles é normal, um costume, um estilo de vida. Para quem chega e não está acostumado com tantas buzinas pode ser bem estressante.

Cachorros, vacas atravessando a rua (e tem que esperar e dar preferência para elas sempre), bicicletas, ‘rickshaw’, motos, milhares de pessoas atravessando as ruas…

Aqui todos têm suas próprias leis de trânsito, acho que para eles o sinal verde é: vá em frente, o amarelo: acelere e passe rápido e o vermelho é: veja se tem algum policial e caso não veja nenhum vá em frente. Eles não respeitam muito as leis de trânsito e a todo momento acho que vai ter um acidente… Mas não vejo tantos.

Ao visitar a Índia você começa a duvidar da lei de Newton que diz que: dois corpos não ocupam o mesmo espaço. Aqui todos disputam um lugar no trânsito e quando você acha que não pode caber nenhum veículo naquele micro espaço, vem um indiano que surge não sei de onde e te prova o contrário. (Seria engraçado se não fosse trágico hahah)

Bem, se você já conhece o trânsito aqui me conte sua experiência e para você viajante de primeira viagem vai ficar confuso, pode se irritar e ficar louco com as buzinas. Tem placas sinalizando para não buzinar, já vi algumas, mas educação no trânsito é algo que eles seguem a maneira indiana. Nunca vi nada parecido. Em horários de pico você vai ficar preso no trânsito por horas. Aproveite para ver o que acontece na cidade. Caso o barulho te incomode muito leve seu fone de ouvido e prepare o seu playlist para tornar sua viagem mais agradável. Tente relaxar. #Namaste #Namastemundo #India #Mumbai #transito

Índia- O sistema de Castas

Índia- O sistema de Castas

Muitas pessoas me perguntam se realmente na Índia existe divisões por castas. É um assunto muito delicado e confuso para se entender pois o sistema de castas legalmente foi proibido pela constituição de 1947 que também instituiu leis específicas para o acesso à educação e a postos de trabalho melhor remunerados. Porém, 68 anos depois o sistema de castas que teoricamente é crime continua a existir sim. Castas é a divisão social passada de pai para filho. Eles acreditam que Brahma que para eles é o Deus que criou e comanda o Universo dividiu as pessoas em grupos. Os principais são:

os brâmanes (sacerdotes e letrados) nasceram da cabeça de Brahma; Entre as profissões exercidas por eles estão as de sacerdotes, professores e filósofos.

 

Ph: Rohit James
os xátrias (guerreiros) nasceram dos braços de Brahma; Exercem profissões como as de soldados, policiais e administradores.

os vaixás (comerciantes) nasceram das pernas de Brahma ;

 

Ph: Rohit James
os sudras (servos: camponeses, artesãos e operários) nasceram dos pés de Brahma.

E abaixo dos pés de Brahma, a poeira, está os párias que são conhecidos também como dalit, ou intocáveis. Eles fazem as tarefas mais servis, entre eles a recolha de lixo, remoção de excrementos humanos, varrer, pavimentar e eliminar corpos humanos e de animais. E quase sempre sem usar nenhum equipamento de proteção.

 

Ph: Rohit James
A Índia é o país com a segunda maior população do mundo, com 1,21 bilhões de pessoas. Os “intocáveis” são aproximadamente 16% da população indiana, isso equivale a mais de 170 milhões de pessoas, morrendo diariamente em extrema pobreza. Os indianos ricos ou de alta casta não passam de 8% da população. E o restante 76% da população indiana são de castas intermediárias.

 

Ph: Rohit James
Conversando com os indianos para tentar entender melhor sobre esse sistema de castas, nem eles sabem ao certo quantas existem. Dentro destas principais tem várias divisões e subdivisões e em cada uma suas próprias regras, e a cada dia surgem novas ramificações. Me informaram que passam de 4.000 mil subcastas. Eles são conformados com a casta que pertencem, acreditam que se não nasceram em uma boa casta, em uma próxima reencarnação Brahma irá recompensá-los diante do que eles fizerem de bom e correto nessa vida. Tudo se baseia no Karma. No hinduísmo, a palavra “carma” do sânscrito significa “ação”. Refere-se ao efeito que nossas ações geram em nosso futuro, tanto nesta como em outras reencarnações.

Alguns “intocáveis” que tentam sair dessa condição são agredidos e muitos são mortos, poucos são os casos de sucesso.

O sistema é tão enraizado na cultura deles que está presente em todos os momentos. No dia a dia se nota com muita facilidade. Como para arranjar um casamento, eles se casam apenas entre castas iguais. A família define tudo e muitas vezes a pessoa que irá casar nem conhece o pretendente, são os casamentos arranjados. No jornal onde possui classificados para candidatos a casamento, também é dividido por castas os anúncios. As amizades são definidas por castas e quando uma pessoa é apresentada a outra eles sempre querem saber pelo sobrenome pois assim já se sabe a que casta pertencem. Eles são muito curiosos e não possuem nenhum receio de perguntar assuntos pessoais ou até quanto você ganha.

Em todos os momentos você pode perceber a submissão e para mim chega a ser humilhação. As faxineiras que limpam a casa nunca te olham diretamente nos olhos, algumas são até mais simpáticas, já outras se mantém bem distantes. Muitos prédios possui elevadores separados, apenas os diretores podem usar e tem um fiscal para isso e placas avisando que ninguém pode usar aquele elevador.


Banheiros também separados para donos e empregados nas empresas. Se você está no elevador e tem um faxineiro por exemplo esperando o elevador ele não entra. Ele espera o elevador voltar e estar vazio. Ou quando algum entregador está com você no elevador eles olham sempre para o chão, nunca há uma troca de olhares, nada.

Alguns templos também possui filas VIPs que dependendo do seu status social você passa na frente tranquilamente. Nas empresas têm sempre alguém servindo chá, água, café e aquele “funcionário” é o faz tudo para eles, está sempre te servindo e é o último a tudo, até para comer. Até alguns processos seletivos em escolas são por castas.

Existem Programas que foram criados para ajudar a população necessitada como o Subplano Tribal para Tribos Desfavorecidas e o Subplano para Castas Desfavorecidas. O problema desses programas é que o orçamento que deveria ser destinado a ajudar muitas vezes sofre a prática rotineira de desvios e fraudes. Aqui possui muita mão de obra e com tanta oferta eles pagam muito pouco e exploram cada vez mais essas pessoas que teoricamente estão “abaixo” no sistema de castas. É algo muito triste ao lidar com tantas diferenças e tantos contrates diariamente, mas algo que para eles é tão natural e não causa nenhuma vergonha, ao contrário, muitos até pensam que estão dando serviço para essas pessoas mais humildes e que não há nada de errado nesse sistema.

Muitas vezes me sinto incomodada, porque todos somos iguais, mais aqui isso não é verdade, é uma sociedade muito hipócrita, que muitas das vezes utiliza a religião para colocar a culpa e tirar a responsabilidade social e moral que cada um possui. Sei que é algo que será muito difícil mudar, algumas coisas estão melhores, mas ainda há muito o que ser feito. Não adianta ter leis se as pessoas não mudam a mentalidade. Aqui você aprende a conviver com o extremo de tudo aquilo que você tinha como certo, como verdadeiro, e você percebe que existe um mundo muito maior do que você conhecia. Tento compreender e não julgar, sim é difícil mas espero que um dia todos realmente tenham direitos iguais.
Siga a página no Facebook: Namastê Mundo por Joice Gabriela

Instagram: @joicegabriela

Se inscreva no canal do You Tube: https://youtu.be/9PHieLmCycs
Até a próxima publicação Namastê

Feliz 2016!!

Feliz 2016!!

imageO fim de mais um ano nos convida a pensar em tudo o que fizemos, em tudo o que aprendemos, as dificuldades que passamos, os momentos felizes, as nossas conquistas…Finalizar um ano para alguns pode ser um alívio, para outros o ano poderia ter continuado por mais tempo. Seja qual for o seu pensamento o ano de 2015 está se despedindo e 2016 está logo aí, pronto para chegar, ansioso para começar.

Na verdade não importa muito o ano, números, datas, roupa branca, comer uvas, pular ondas… Nada disso tem sentido se não houver dentro de cada um de nós o verdadeiro desejo de mudança, de fazer um mundo melhor e acima de tudo, ser uma pessoa melhor.

Diante de tantos problemas mundiais, tantas catástrofes, notícias ruins, que esse novo ano seja um recomeço, que ele possa nos trazer muita luz, muito amor e devemos mostrar em cada atitude diária o sentido para uma vida plena e cheia de paz.

A vida não é fácil e nem sempre conseguimos tudo o que queremos na hora que queremos. É preciso saber lutar por isso e ter paciência… Mas sim, simples gestos fazem todo sentido e temos que atravessar um oceano dentro de nós mesmos para entender que tudo é possível, que o universo é abundante para todos.

Que nossas esperanças sejam renovadas e que nossos sonhos sejam realizados através de poderosas atitudes diárias.

Vamos agradecer por tudo o que temos de bom em nossa vida:saúde, família, nossos animais de estimação, nosso lar, nossos amigos, novas experiências, novas pessoas que conhecemos, novos lugares que estivemos… O que mais você tem a agradecer?

Que 2016 seja um ano maravilhoso, cheio de conquistas, aprendizados para cada um de nós e a cada novo dia se pergunte: o que posso aprender hoje? O que posso ensinar hoje?

Feliz Ano Novo!

Namastê 🙏🏻❤️